QUESTÕES DA VIDA CRISTÃ: ENTENDENDO JEJUM

Introdução

 

 O Senhor Jesus, antes de iniciar seu ministério, foi ao deserto e jejuou por quarenta dias e quarenta noites. A igreja de Antioquia estava em jejum quando ouviu a voz do Espírito ordenando separar Paulo e Barnabé para a obra missionária e, daí, deu-se a expansão do Evangelho em toda a Ásia Menor. Para tomar decisão sobre a eleição de presbíteros, a igreja de Jerusalém dedicou-se à oração e jejum. O jejum aumenta a concentração na oração (At 13.2; 14.23). Paulo testemunhou que o seu labor missionário era acompanhado pela prática do jejum (2Co 6.5; 11.27).


 Para o enfrentamento com o adversário, o Senhor Jesus ordenou o jejum: “Esta casta não pode sair senão por meio de oração [e jejum]” (Mt 17.21; Mc 9.29). Mesmo não constando a palavra jejum nos manuscritos antigos desse texto, a ênfase do jejum está explicita por toda a Escritura, principalmente como reforço espiritual para enfrentar uma batalha específica. Frente a frente com os filisteus, Samuel congregou o povo de Israel em Mispa e jejuaram naquele dia os filisteus foram derrotados. Quando os exércitos de Moabe e Amom vieram à peleja contra Josafá, este apregoou jejum em todo o Judá para pedir socorro ao Senhor; e o reino de Josafá teve paz (2Cr.20).

 

O que é jejum

 

O jejum é uma abstinência voluntária com um propósito específico.
Para a maioria, trata-se de um sacrifício, mas gosto de pensar na ideia de que jejuar é render-se ao convite de Deus para estar alimentando-se somente espiritualmente durante um certo tempo. É olhar para uma mesa de café antes de ir para a igreja e sentir o desejo apenas de estar na presença de Deus. O sentir vontade de ver fortalezas serem derrubadas ou um problema delicado tendo solução me faz querer lutar como Jacó ate obter a bênção.


Uma missionária contou-me a seguinte experiência: “Estava aguardando um novo campo missionário para trabalhar e não conseguia obter a resposta de Deus, então disse a Ele: Senhor; sei que já tens o lugar para mim, então vou ficar no quarto somente de louvando e adorando até saber o que o Senhor reservou para mim. Foram dois dias jejuando e orando e obteve a resposta”.


O que move o coração de Deus é coração quebrantado e às vezes jejuar pode ser uma forma de levar o crente a prostrar-se humildemente diante do Senhor.

 

Tipos de jejum

 

Total: abstenção de alimentos e líquidos (menos água); a água só deve ser retirada quando há condução de Deus para fazê-lo.


Parcial: o jejum de Daniel exemplifica esse procedimento (Dn 1.11-16) pode ser comer somente frutas ou legumes ou tomar somente sucos.

 

Duração do jejum

 

O período não deve ser longo, porque os alimentos foram feitos por Deus para serem comidos (1Co 6.13). Se houver necessidade de um tempo maior é bom consultar um médico antes de iniciar o jejum. Algumas pessoas com problemas de saúde, crianças e idosos que estejam impossibilitados em participar de um jejum coletivo, deverão ser envolvidas de forma a participarem dos momentos de oração para que haja um mesmo espírito.

 

Algumas observações importantes

 

Existem pessoas recebendo orientação para jejuar com a finalidade de obter perdão pelos seus pecados. Somente Jesus pode dar esse perdão. Jesus já pagou pelos nossos pecados com um preço muito alto: morreu crucificado por mim e por você. Problemas de pecado de qualquer natureza são resolvidos com arrependimento sincero diante de Deus e atitudes cristãs diante dos homens.


O Senhor Jesus foi censurado pelos discípulos de João e pelos fariseus, porque seus discípulos não jejuavam; Jesus lhes afirmou: “Dias virão, contudo, em que lhes será tirado o noivo, e nesses dias hão de jejuar” (Mt 9.15). Estamos vivendo esses dias, após a sua ascensão. Devemos, pois, os dedicar ao jejum particular. E fazer isto sem expressão exterior, como nos foi recomendado, aguardando apenas que, o Pai que, vê em secreto, nos recompense (Mt 6.16-18).


O jejum não pode ser confundido com dieta alimentar; ele não diz respeito apenas a uma disciplina física, mas envolve a alma e o espírito.

 

Conclusão

 

Se compreendermos o propósito e os benefícios do jejum, ficaremos livres para optar por ele, sempre que sentirmos o desejo de buscar ao Pai Celeste ou de receber dele uma orientação específica.


(O texto acima foi escrito com base na Bíblia e enriquecido com contribuições retiradas dos livros Parceiros de Oração de John Maxwell e A Missão de Interceder de Durvalina Bezerra).

 

Oração em Ação        

  

Leituras Diárias:
Salmo 35.13
Salmo 69.10
Isaias 58.5 e 8
Esdras 8.21
Joel 2.12-15
2Corintios 11.27
Atos 13.2

 

FACEBOOK
TWITTER
Please reload

Publicações Recentes
Please reload

Tel.: (21) 2253-2849 / 2223-3288  |  E-mail: contato@ebaronline.com.br

© 2017 Escola Bíblica do Ar - Todos os direitos reservados.​

​Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil