QUESTÕES DA VIDA CRISTÃ: O CRISTÃO INTERCESSOR

Texto Bíblico: Mt 9.36,38

 

Introdução:

 

A necessidade de se rogar é fruto de um coração que sente a compaixão divina e se compadece da miséria humana, comovido pela angústia que domina a vida daqueles que ainda não acertaram com o caminho da cruz de Cristo.

 

Ouvimos constantemente a frase: “Missões está no coração de Deus”. Se não trouxermos Missões para o nosso coração, não mudaremos quadro que indica os bilhões que estão perdidos. O apóstolo Paulo experimentou missões no coração: “Irmãos, a boa vontade do meu coração e a minha suplica a Deus a favor deles são para que sejam salvos” (Rm 10.1).

 

Na antiga aliança, o altar do incenso estava dentro do santuário e o sacerdote mantinha o fogo aceso queimando o incenso diante de Deus. Isto ilustra o constante ardor, a paixão com que devemos orar, para que haja o cheiro do incenso que agrade as narinas de Deus. George W. Peters pronunciou: “Deus, a igreja e o mundo estão procurando homens com o coração em chamas – coração cheio do amor de Deus, cheio de compaixão pelos males da igreja e do mundo, cheio de paixão pela salvação dos perdidos”.

 

A súplica parte do coração. Se não sentimos o coração ardendo, precisamos clamar ao Espírito Santo para que produza o genuíno amor, de modo que a nossa intercessão gere vida e ministremos com fervor a bênção divina àquele que levamos no coração até o trono da graça. Coração apaixonado pelo mundo perdido é um coração esvaziado de si mesmo. 

 

Durvalina Bezerra em A Missão de Interceder

 

O que é oração intercessória

 

É a expressão do amor e da compaixão de Deus a favor do outro, é tomar a carga do irmão e compartilhar suas necessidades, é o exercício da solidariedade. Faz bem à natureza humana ser útil ou solicito a alguém. A recomendação cristã é: “Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo” (Gl 6.2).

 

Por quem devemos interceder

 

*Pelos que sofrem perseguição por estarem debaixo de regimes opressores e serem maltratados por causa da sua fé. “Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com ele” (Hb 13.3).

*Pelos que estão debaixo do jugo de Satanás, dominados pelo vicio e acorrentados pelo pecado. Aos que estão acometidos de enfermidades e até agonizam em estados terminais.

*Pelos que estão desnutridos e famintos.
Você lembra de outros motivos citados na Bíblia?

 

O que cada intercessor precisa
 
*Conhecer a Deus e desenvolver uma profunda comunhão com Ele, requisito imprescindível para a oração eficaz.
*Ser verdadeiro adorador. Chegar-se a Deus para adorar é fixar a nossa mente na sua Pessoa maravilhosa, para vê-lo como Ele é em Sua essência e não apenas pelos Seus feitos. Centralizar as emoções em Deus. Adorar é expressar os atributos divinos incomparáveis. Ex: Sl 18.2; Sl 16.2; Sl 18.1.
*Buscar o conhecimento da Palavra. O tanto que conhecemos da Palavra é o tanto que conhecemos de Deus. “No Senhor, cuja palavra eu louvo, neste Deus ponho a minha confiança” (Sl 56.10-11.

 

Recursos espirituais do intercessor

 

1. Usar toda a armadura de Deus (Ef 6.13-18).
2. Orar no Espírito: é depender da ajuda do Espírito Santo para pedir conforme a vontade de Deus (1Jo 5.14). O Espírito Santo ajuda aqueles que não sabem orar como convém (Rm 8.26). Dificilmente sabemos com exatidão pelo que devemos orar; o Espírito supre essas deficiências porque Ele é quem adéqua as nossas petições ao propósito de Deus. Para isso não existem regras. A pessoa divina do Espírito Santo é que conduz as expressões, motiva e dirige os pensamentos do intercessor. “As coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus” [...]. Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas  perscruta, até mesmo as profundezas de Deus[...]

 

Nós temos a mente de Cristo (1Co 2.11-16).
Orar no Espírito é orar a vontade de Deus, é orar segundo Deus. O Espírito Santo assegura que o pedido está de acordo com a vontade do Pai e garante a resposta porque Ele também é o executor desta vontade (Rm 8.27). O Espírito Santo intercede por nós e em nós; Ele dá a forma certa às nossas orações. Quando oramos devemos expressar o que Deus quer fazer.

 

Conclusão

 

Quando nos aproximamos de Deus, devemos crer não apenas que Ele está presente, mas que Ele está comprometido com a Sua Palavra para entender nossas petições. O intercessor deve ser uma pessoa de fé. A fé torna eficaz a oração e deve precedê-la. A fé reivindica a promessa divina e certifica-se da resposta. É a fé que faz a oração movimentar-se em direção às promessas. “Tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis” (Mt 21.22).
(Esta lição é uma seleção de textos do livro: A Missão de Interceder de Durvalina Bezerra).

 

Leituras Diárias:

 

Mateus 26.36
Lucas 22.44
Joel 2.13,17
Daniel 9.8, 19, 20
Dia 13 – Hebreus 11.13
Apocalipse 8:4, 5 (orações dos santos não respondidas serão lançadas sobre a terra)
Atos 27.22,25
João 17.20
Lucas 11.9-10

 

FACEBOOK
TWITTER
Please reload

Publicações Recentes

11/11/2019

4/11/2019

21/10/2019

Please reload

Tel.: (21) 2253-2849 / 2223-3288  |  E-mail: contato@ebaronline.com.br

© 2017 Escola Bíblica do Ar - Todos os direitos reservados.​

​Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil