FELICIDADE É PARA TODOS, 2

“Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores” (Salmo l.l).


Aqui temos três associações que impedem de prosperar os que procuram a real felicidade: O conselho dos ímpios, o caminho dos pecadores e a roda dos escarnecedores. são as associações más, jamais recomendáveis àqueles que buscam a verdadeira felicidade. 


O verbo que rege a oração, na primeira associação é o verbo andar. Daí a advertência da Palavra: “Não seguirás a multidão para fazeres o mal” (Êxodo 23.2). Já o sábio em Prov. 4. 14 adverte: “Não entres na vereda dos ímpios, nem andes pelo caminho dos maus”. Não são felizes também os que se detém no caminho dos pecadores. Muitos planos para destruição, violência e morte são traçados na calada da noite ou mesmo à luz do dia por aqueles que se assentam, tendo por companhia a bebida e o cigarro, trazendo em seus lábios o linguajar do pecado. 


Quando Pedro negou o seu Mestre amado, numa hora de sofrimento e dor para o Mestre Amado, ele estava em companhia dos ímpios. Felizmente, o olhar de Jesus recuperou o seu amor e ele se arrependeu e chorou amargamente, nunca mais voltando ao caminho dos pecadores, antes experimentando o avivamento real do Céu, tornou-se o grande pregador de pentecostes, ganhando milhares de almas para Jesus. 


Mas que dizer  dos que vivem na roda da zombaria, do desdém e do desprezo pelo sagrado?  Estes tentam tirar do crente o que lhe é mais precioso: sua comunhão com o Senhor, a alegria de sua salvação e o seu desejo de fazer a vontade do Senhor - aquele anseio por ver almas rendidas aos pés de Cristo! O salmista chama de feliz aquele varão que foge deste ambiente hostil e tem prazer na meditação da Palavra de dia e de noite, a fim de receber os recursos necessários para seu progresso espiritual.  


A linda figura que o salmista desenha para o justo é de uma árvore plantada junto a ribeiro de águas. Arvore que dá o seu fruto na estação própria, cujas folhas não caem, e em todo o empreendimento esse justo é vitorioso, isto porque a palavra amada está em seu coração, como também os mais altos ideais de servir e amar ao Deus Eterno, com quem tem comunhão contínua. 


A grande felicidade é de ordem espiritual. O homem, a mulher, o jovem podem ter tudo na vida: dinheiro, bens, propriedades, títulos de doutorado, popularidade, pertencente a famílias bem estruturadas, tendo personalidade e força moral a toda a prova, e não ter paz de consciência, paz com Deus. E paz com Deus é a marca do varão bem-aventurado. E essa paz o mundo não pode dar, mas também não pode tirar do crente. 


Corrie Ten Boom, a notável cristã que esteve presa em campo de concentração alemão na 2ª. Guerra Mundial, conta em seus livros que não há lugar escuro demais, difícil demais que Deus não possa abençoar o crente com sua paz. Mas a maior lição de paz temo-la em Jesus, que diz aos crentes: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou. Não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” (João l4.27). Paz com Deus e felicidade pessoal responde pela alegria permanente do crente no Senhor Jesus. Já tens esta alegria, dileto ouvinte? Que o Senhor lhe conceda, é nossa oração. Porque...felicidade é para todos.
 

FACEBOOK
TWITTER
Please reload

Publicações Recentes

11/11/2019

4/11/2019

21/10/2019

Please reload

Tel.: (21) 2253-2849 / 2223-3288  |  E-mail: contato@ebaronline.com.br

© 2017 Escola Bíblica do Ar - Todos os direitos reservados.​

​Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil