MENSAGEM II – POR QUE SOMENTE OS 66 LIVROS DA BÍBLICA CRISTÃ PROTESTANTE SÃO CONSIDERADOS ESCRITURA SAGRADA?

SÉRIE DE MENSAGENS
PERGUNTAS DIFÍCEIS DA BÍBLIA

Olá. Meu nome é Valtair Miranda, e estou de volta com você numa série de mensagens em torno de PERGUNTAS DIFÍCEIS DA BÍBLIA. A pergunta de hoje é: POR QUE SOMENTE ESTES LIVROS ESTÃO NA BÍBLIA?

Os livros do VT foram aceitos porque eles foram escritos pelas pessoas reconhecidas como profetas de Deus pelos seus contemporâneos. E no caso do NT, o critério objetivo é que a fonte de um livro seja um apóstolo ou um companheiro de um apóstolo e por causa disto, o livro tem autorização apostólica.

Este critério é valido para a maior parte dos livros, e tem algum apoio em Ef. 2:20: a igreja está edificada sobre os fundamentos dos profetas e apóstolos, não as suas pessoas, mas os seus ensinamentos, e a tarefa dos apóstolos era ensinar à igreja (como Atos 2:42). A ideia de autoridade apostólica é clara no NT (ver Mat. 28:16-20, I Cor. 14:37-38, Apoc. 22:18), e, sem dúvida, era um fator importante no desenvolvimento do cânon no NT.

Por exemplo, Irineu, no segundo século, fez três testes para determinar se o livro era digno do cânon: 1) um apóstolo como escritor, 2) concordância com doutrina apostólica, e 3) aceitação por uma igreja importante. Como uma regra geral, autoridade apostólica é um bom critério para cânon do NT (ver Ef. 2:20).

Mas há um problema: nós não sabemos com certeza quem escreveu muitos livros do VT e NT. Não há autoridade bíblica para alegar que o escritor dos livros de Jo, ou Rute, ou I e II Reis foi um profeta. Nós simplesmente não sabemos.

No NT, a Bíblia não nos conta quem escreveu Mateus, Marcos, Lucas, ou Hebreus. Há evidência forte fora da Bíblia de que os escritores de Mateus, Marcos e Lucas foram apóstolos ou companheiros dos apóstolos (para Marcos, o companheiro de Pedro; para Lucas, Paulo). Mas, como Orígenes falou no terceiro século, “Quem escreveu o livro de Hebreus, somente Deus sabe”.

Então, eu penso que este primeiro critério é importante, mas não estou satisfeito completamente. Vamos examinar os outros critérios.

A.    O critério subjetivo: a Bíblia tem uma qualidade de auto-autenticidade. Karl Barth falou que nós aceitamos o cânon “porque ele impôs a si mesmo sobre a igreja e sempre faz assim”. Alguns católicos às vezes alegaram que a igreja existia antes da Bíblia e criou a Bíblia. Mas a maioria dos sábios hoje reconhece que a igreja não deu autoridade aos livros canônicos, não criou o cânon, mas reconheceu e aceitou, baseado na autoridade que eles tinham. Estes livros alegaram ser inspirados por Deus; os conteúdos dos livros e os efeitos das vidas dos crentes confirmaram que eles eram de origem divina. Eles têm suas próprias autoridades. Mas, este critério sozinho é insuficiente, porque é possível que alguma pessoa alegue que a Bíblia não tem efeitos na sua vida ou que ela não reconheça esta qualidade de autenticidade na Bíblia. Acho que este critério subjetivo é mais convincente aos crentes que aos não-crentes. Portanto, vamos examinar mais um critério.

B.    O critério histórico. Por quase dois mil anos, os crentes têm ouvido a voz de Deus através das Escrituras. Os 66 livros da Bíblia evangélica (protestante) têm sido aceitos universalmente pelo menos 1600 anos. Claro, alguns grupos (católicos, ortodoxos) aceitam também os livros apócrifos como canônicos ou “deutero-canônicos”. Mas virtualmente todos os crentes através da história da igreja têm ouvido a voz de Deus nos livros que nós aceitamos como canônicos. Mudar o cânon ou rejeitar alguns destes livros é uma coisa inconcebível. Eu não posso imaginar o acontecimento ou o fato qualquer que possa me persuadir que os crentes através da história têm estado errados, que o Espírito Santo não guiou a igreja na formação do cânon, e que alguma parte da Bíblia não era inspirada por Deus. Mas, se qualquer um ainda tiver dúvidas, há mais um critério.


C.    O critério do Espírito Santo. Para mim, a razão mais forte para aceitar o cânon é minha confiança no Espírito Santo. O Espírito foi envolvido em cada passo do processo de revelação: as Escrituras foram inspiradas pelo Espírito; as igrejas foram guiadas pelo Espírito para aceitar os livros inspirados; as Escrituras têm uma qualidade de autenticidade porque o Espírito fala em e através das Escrituras. O Espírito ainda fala aos corações dos crentes, testemunhando que a Bíblia é a Palavra de Deus. Eu não posso crer que o Espírito que inspirou a Bíblia com tão grande cuidado em nossa própria sabedoria. Acho que a promessa de João 16:13 vai além da inspiração até a canonização.

FACEBOOK
TWITTER
Please reload

Publicações Recentes
Please reload

Tel.: (21) 2253-2849 / 2223-3288  |  E-mail: contato@ebaronline.com.br

© 2017 Escola Bíblica do Ar - Todos os direitos reservados.​

​Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil