A IMPORTÂNCIA DO SENTIMENTO DE QUEM CELEBRA O NATAL DE JESUS

Mateus 2.1-12

 

Como ponto de partida, observo que o Natal de Jesus continua sendo a celebração que produz diferentes sentimentos em diferentes pessoas, ao redor do mundo. Observo, em seguida, que, à luz da Bíblia, os nossos sentimentos não são maiores que nós e somos capazes de reprimi-los ou ajustá-los para que sejam o que devem ser. Não somos reféns dos nossos sentimentos, nem pensamentos, nem desejos.

 

Observo, agora, o quanto essa questão é notória no texto bíblico referente ao Natal. Em Mateus 2. 2 diz que os reis magos vieram do oriente a Jerusalém e perguntavam: “...Onde está o recém-nascido rei dos judeus? Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo”. No verso três, do mesmo capítulo diz: “Quando o Rei Herodes ouviu sobre o nascimento de Jesus, ficou perturbado...” e, no verso 16, diz: “Quando Herodes percebeu que havia sido enganado pelos magos ficou furioso e ordenou que matassem todos os meninos de dois anos para baixo, em Belém e nos seus arredores”.

 

Observe a diferença dos sentimentos. Enquanto os magos desejavam adorar Jesus, o rei desejava matá-lo. O texto bíblico mais completo sobre o Natal ainda vai focalizar o sentimento de grande alegria que houve, no céu, entre os anjos de Deus e a grande alegria, na terra, entre os pastores que estavam no campo, ao receberem a noticia do Natal. Focaliza, também, o sentimento de realização plena que encheu o coração do grande homem de Deus chamado Simeão, ao ponto de orar dizendo: “Agora, Senhor, despedes em paz ao teu servo, pois, os meus olhos já viram a tua salvação...” Lucas 02: 29.

 

Com exceção do rei Herodes, todos os que mencionei encontraram Jesus e O adoraram, inclusive os anjos. A preciosa mensagem que anuncio, à luz desses fatos, é que, quando temos o coração cheio do sentimento de alegria e gratidão com o Natal de Jesus e quando esse sentimento produz o desejo de adorá-lo, Deus mobiliza tudo que for preciso para nos levar a Jesus. Aos magos do oriente, Ele preparou até uma estrela especial para conduzi-los. Aos pastores que estavam no campo, durante a noite, Deus enviou um grande coral de anjos. Estou certo de que Deus fará o que for preciso, por você, se, de coração, você desejar adorar a Jesus em espírito e em verdade.

 

Lembro que os magos do oriente encontraram enormes dificuldades para chegar até Jesus, mas o desejo de adorá-lo foi maior. A distância que percorreram, desde a Arábia até Jerusalém, exigiu que suportassem 04 ou 05 meses nos lombos de suas cavalgaduras, mas o sentimento foi mais forte. 

 

Nós já estamos em pleno mês do Natal e bem próximo do dia fixado para a sua celebração. Considero ser esta uma hora mais que oportuna, para que o celebrante faça o melhor ajustamento possível nos seus sentimentos. O Natal exige celebração que seja agradável a Deus, já que celebramos o aniversário do nascimento de Jesus (Cristo) na terra. Afinal, Jesus na manjedoura, significa Deus conosco e Deus conosco é o maior motivo que podemos ter para os melhores sentimentos, como: alegria, paz, gratidão, louvor, confissão, humildade, submissão, etc.


Não posso resistir ao desejo de compartilhar a minha profunda tristeza, por saber que, atualmente, já temos até evangélicos condenando a celebração do Natal, como se ela fosse uma celebração pagã. Além da tristeza de ver tanta gente celebrando um natal que não passa de bebedeiras e glutonarias ou de troca de presentes (ou, ainda, de oportunidade comercial), ainda temos mais essa tristeza.


Não é demais lembrar que Jesus nasceu em Belém e recebeu o Seu nome anunciado por um anjo, que disse: “...se chamará Jesus, porque Ele salvará seu povo dos pecados deles”. Mateus 1. 21. Jesus, então, é o cumprimento da promessa milenar de Deus, de abrir caminho para o homem retornar à comunhão com Ele. Comunhão impossível sem perdão de pecados, que só Jesus pode dar.


Nada de mais com a troca de presentes no Natal. Só recomendo que, em cada presente, haja uma mensagem lembrando que Jesus é o grande presente de Deus, que não pode ser esquecido nesse dia. Nada contra as mesas fartas. Só recomendo que, diante da mesa e com a família reunida, não falte uma oração que reconheça e agradeça ( a Deus ), porque Jesus é o pão da vida e também porque Jesus nasceu para que, através dele, pudéssemos ser membros da família de Deus. Meu querido ouvinte, como estão os seus sentimentos hoje?

 

Lembre-se de que os seus sentimentos são consequência automática da fé que você tem, a respeito dos fatos que envolvem o Natal. Leia os textos bíblicos! Faça o ajustamento necessário em sua fé e celebre o Seu Natal de forma que glorifique o nome de Deus! Não aceite ser refém de sentimentos equivocados.

 

Mesmo que não possa fechar os seus olhos onde você está, participe, com reverência, dessa oração que faço por você: Querido e eterno Deus, livra-me de celebrar o Natal do Senhor Jesus de forma desonrosa ou de deixar de celebrá-lo! Dá-me todos os fundamentos da fé que preciso ter para celebrar o Natal como tu queres! Concede, ó Deus o melhor Natal a cada ouvinte desse programa e já quero agradecer o Teu grande amor em ter enviado Jesus, pois é em nome dele que suplico! Amém!
 

FACEBOOK
TWITTER
Please reload

Publicações Recentes
Please reload

Tel.: (21) 2253-2849 / 2223-3288  |  E-mail: contato@ebaronline.com.br

© 2017 Escola Bíblica do Ar - Todos os direitos reservados.​

​Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil