MINISTÉRIO DO ENSINO

Texto bíblico: 2 Cr 17, Ne 12, Lc 9
    
O ministério do ensino tem importância capital na vida do crente, pois ele é fator de crescimento espiritual. Quando somos alcançados pela graça de Deus o nosso desejo é comunicar aos outros a transformação operada por Cristo em nossas vidas. Para esta comunicação ser possível é necessário conhecer a Palavra de Deus. Para conhecê-la precisamos estudá-la e aplicá-la. Assim o ensino da Bíblia reveste-se de vital importância. Quando somos alcançados pela salvação em Cristo Jesus queremos demonstrar aos outros a transformação efetivada em nosso ser. Esta transformação é fruto do amor que recebemos por ser Jesus a fonte do amor. Nestas condições queremos servir a Cristo mais e mais e propagar as suas verdades. 

 

Existe um texto na Bíblia que enfatiza a responsabilidade dos líderes em ministrar o ensino. No livro de 2 Crônicas, capítulo 17, versículo 9 lemos: “E ensinaram em Judá, e tinham consigo o livro da lei do Senhor, e rodearam todas as cidades de Judá, e ensinaram entre o povo.”

 

Essa foi a primeira grande missão de ensino instituída por um rei (Jeosafá) em Israel. A lei de Moisés foi levada de cidade em cidade e ensinada ao povo. O mais interessante é que este ensino propiciou paz por muitos anos em Judá. O texto bíblico menciona: “E veio o temor do Senhor sobre todos os reinos das terras que estavam em roda de Judá, e não guerrearam contra Jeosafá” (2 Crônicas 17.10).

 

Note que Jeosafá usou a Palavra de Deus como fundamento de suas reformas. Quando tentamos realizar mudanças em nossa vida, nos também precisamos que a Palavra de Deus dirija as mudanças. As Escrituras nos fornecem a única fundamentação adequada para mudanças na vida. Devemos estudá-la, pois então aprenderemos a vontade de Deus e faremos uso do poder que os oferece para a recuperação.

 

Um reavivamento espiritual logo acabará, se não for baseado na firmemente na Palavra de Deus e no compromisso inabalável de obediência aos seus ensinos. Isso é tão certo no novo concerto como era no antigo. Qualquer movimento espiritual que não se basear firmemente na revelação original e fundamental de Cristo e dos apóstolos está fadado ao fracasso, ou tenderá ao emocionalismo ou ao humanismo.

 

Todos os crentes e igrejas locais dependem das palavras, da mensagem e da fé dos primeiros apóstolos, conforme está registradas historicamente em Atos e nos seus escritos. A autoridade deles é conservada no Novo Testamento. As gerações posteriores da igreja têm o dever de obedecer à revelação apostólica e dar testemunho da sua verdade. O evangelho concedido aos apóstolos do Novo Testamento, mediante o Espírito Santo, é a fonte permanente de vida, verdade e orientação à igreja.

 

Outro fato marcante na Bíblia que realça o ministério de ensino como importante é o episódio em que o povo de Deus retorna do cativeiro babilônico, e Esdras com Neemias instruem o povo, lendo o livro da lei.

 

Esdras não somente leu as Escrituras publicamente. Ele também escolheu uma equipe responsável pelo ensino público da Palavra. Esse grupo de homens ajudava as pessoas a compreenderem o que a Bíblica significava e como aplicá-la em sua vida. O sucesso na recuperação sempre envolve o estudo das Escrituras e sua aplicação à nossa vida. A Bíblia nos diz que “não temos desculpa nenhuma” em não conhecer Deus, conforme Romanos 1.19-20.  O povo de Israel externou grande alegria ao compreender as palavras de Deus. Saíram festejando. Não estavam eufóricos apenas por ouvirem a Palavra de Deus; estavam eufóricos porque compreenderam as palavras de Deus. Foram dominados pelo poder de Deus e seu grande amor por eles. A mesma mensagem é verdadeira para nós hoje. Deus é Todo-Poderoso e nos ama. Ele enviou seu filho a fim de morrer pelos nossos pecados para que possamos viver com ele para sempre. A compreensão dessa mensagem deve trazer-nos grande alegria.

 

O ministério do ensino foi importante porque fez nascer no povo de Deus o desejo de confessar os seus pecados. Quando meditamos na lei somos tomados por tamanha alegria, mas não só isso, o entendimento da Bíblia gera arrependimento. 

 

No contexto atual não podemos deixar de destacar a Escola Bíblica na visão maior do ministério do ensino nas Igrejas. 

 

A Igreja de Cristo, desde os seus primórdios, perseverou na doutrina e instrução dos apóstolos. No primeiro século não havia templos. As famílias se reuniam em suas casas para orar, comungar e estudar a Palavra de Deus. Os crentes mais experientes ensinavam os neófitos basicamente de forma expositiva e em tom familiar.


Um outro lugar onde o ensino era constantemente praticado era no templo. At 5.21 diz: "Ouvindo eles isto, entraram de manhã cedo no templo e ensinavam". O fato de a casa ser o principal ponto de ensino não nos exclui do dever de congregarmos. A Bíblia diz: "Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do Senhor!" (Sl 122.1). Além da comunhão entre os irmãos e da adoração a Deus o templo também se presta ao ensino da palavra de Deus. Os que não se dispõe a aprender no templo não poderão ensinar em casa. Alguém já disse que o templo funciona como um supermercado. Você vai lá e abastece o seu carrinho. Chegando em casa você compartilha o alimento.


A maior preocupação por parte dos discípulos era o de apresentar a Jesus Cristo. Enquanto os fariseus e escribas ensinavam tradições, doutrinas e mandamentos de homens (Mc 7. -13), os crentes do Novo Testamento tinham como objeto do ensino o próprio Senhor (Atos 5.42). Colossenses 2.8, nos diz: "Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo". O ensino da tradição dos antigos anulava o mandamento divino (Mt 15.3), ao passo que o ensino sobre Jesus reafirmava-o. Portanto, a tônica do nosso ensino deve ser a pessoa de Cristo, seu caráter, amor, compaixão, sentimentos e não tradições e modismos inventados pelos homens.

 

A Bíblia é a genuína palavra de Deus. Precisamos amá-la, desejá-la e meditar nela de dia e de noite. Ela é como um farol que nos alumia os passos. O salmista entendeu isto quando disse: "Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho" (Sl 119.105).

 

É a Bíblia e tão somente ela que precisa ser ensinada, crida e vivida em nossas casas, igrejas, etc. Não precisamos de sermões filosóficos, precisamos da bíblia. Não precisamos de sermões requintados, cheios de tempero humano, precisamos é da Palavra de Deus. Dê-se a Bíblia às multidões e ela por si só fará o trabalho que convêm.


Atos 18.11 diz que Paulo ficou em Corinto um ano e seis meses, ensinando entre eles a palavra de Deus. O ensino de Paulo, suas cartas e epístolas tinham apenas um ingrediente: "A doutrina de Deus aos homens".


Quando a igreja da ênfase ao ensino podemos constatar feitos positivos, tais como: A Palavra de Deus nos faz sábios para a salvação; produz em nós mais fé; torna Jesus Cristo mais conhecido; edifica-nos; a Palavra torna-se proveitosa para ensinar, reprovar, corrigir e instruir em justiça; e, torna o homem de Deus perfeito.  A Palavra de Deus contém os princípios espirituais que nos ajudarão a evitar tristezas, ciladas e tragédias causadas por decisões e escolhas erradas. Portanto, devemos ter em grande estima a sua sabedoria, e sermos fiéis aos preceitos em todas as circunstâncias da vida.Amém!
 

FACEBOOK
TWITTER
Please reload

Publicações Recentes

11/11/2019

4/11/2019

21/10/2019

Please reload

Tel.: (21) 2253-2849 / 2223-3288  |  E-mail: contato@ebaronline.com.br

© 2017 Escola Bíblica do Ar - Todos os direitos reservados.​

​Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil