JESUS INCITA A ORAR

(Usado com permissão)
http://evangelhodofilhodedeus.blogspot.com.br/

 

MATEUS 7:7-12 - Lucas 11:9-13

 

V.7 – Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. 
V.8 – Pois todo o que pede recebe; o que busca, encontra; e a quem bate, abrir-se-lhe-á.
V.9 – Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão,lhe dará pedra?
V.10–Ou se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra?
V.11-Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará boas cousas aos que lhe pedirem?


V.12-Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a lei e os profetas.  

 

Desde o verso 17 do capítulo 5 Jesus vem demonstrando que Ele veio para cumprir a Lei, e que Seus ensinos não contrariam nem a ela, nem aos profetas. A partir do capítulo 7, Ele mostra a dificuldade que enfrentamos em nossos julgamentos a respeito de nossos irmãos e do próximo em geral (7:1-5). A situação torna-se ainda mais difícil, quando se trata de confiar a pessoas estranhas os valores preciosos do reino de Deus exemplificados por cousas santas e por pérolas. Como reconhecer a situação? Como julgar as pessoas? 

 

Quais delas devemos discriminar? Estes são casos que só podem ser resolvidos com discernimento e sabedoria. Mas estas virtudes encontram-se em Deus e nós só podemos alcançá-las se pedirmos insistentemente, se buscarmos diligentemente e se batermos perseverantemente à Sua porta. Ele está desejoso de no-las conceder, como nenhum pai humano é capaz de dar boas dádivas a seus filhos. Só assim é que nos tornamos aptos a proceder de acordo com os ensinos de Jesus. Se nós gastaríamos de ser julgados sempre com critério, de não ser discriminados sem motivos e de não ser condenados segundo preceitos do mundo, então devemos proceder desta maneira com os outros, porque esta é a lei e os profetas. Assim, o cristão deve tratar o próximo da maneira como ele quer ser tratado.

 

O versículo 12 constitui a chamada “Regra de Ouro”, dada por Jesus a Seus discípulos. Ela é enunciada em termos positivos, enquanto no passado, tanto os rabinos judeus como os filósofos gregos e romanos a enunciavam em termos negativos dizendo: “Não façais aos outros o que não quereis que façam convosco”. Jesus, porém, diz: “Tudo quanto quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles”.

 

A passagem paralela de Lucas 11:9-12, embora colocada em outro contexto, está em harmonia com esta de Mateus. Quando Lucas afirma que “o Pai celeste dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem”, Mateus afirma que o “Pai que está nos céus dará boas cousas aos que lho pedirem”. No contexto de Mateus, estas boas cousas são discernimento e sabedoria para se poder julgar, discernir e discriminar entre situações, pessoas e oportunidades de pregar a palavra. Esta sabedoria e discernimento são dons do Espírito Santo     (I Coríntios 12:8-11), que são as boas cousas referidas por Jesus. Isto corresponde ao que Lucas afirma em 11:13: “...o Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem”.

 

Pelo fato da passagem de Lucas encontrar-se no contexto da oração, ele não inclui a Regra de Ouro, porque não cabe neste assunto. Mas ela está incluída no ensino que condena a vingança (Lucas 6:31).
 

FACEBOOK
TWITTER
Please reload

Publicações Recentes
Please reload

Tel.: (21) 2253-2849 / 2223-3288  |  E-mail: contato@ebaronline.com.br

© 2017 Escola Bíblica do Ar - Todos os direitos reservados.​

​Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil