A Conquista de Canaã - O Desafio à Liderança

Queridos leitores, amados meus, estamos, nesta oportunidade, iniciando os estudos baseados nos Livros de Josué, Juízes e Rute com o objetivo de conhecermos com mais profundidade a formação do povo de Deus no passado bíblico, povo este que deu origem à Igreja do Novo Testamento e contemplar a ação de Deus usando homens e mulheres simples e limitados na construção de uma Nação Santa, a qual seria o modelo para todos os povos.

Será uma das aventuras mais empolgantes acompanhar nossos heróis em ação de “A Conquista de Canaã”, tema central de nossos estudos. Levantemos, pois, o acampamento e iniciemos nossa jornada.

Nosso primeiro estudo está baseado no Livro de Josué, capítulos 1 e 2, sendo o versículo nove do primeiro capítulo, o texto áureo, o qual nos diz:

Não te ordenei isso Esforça-te e sê corajoso; não tenhas medo, nem te assustes; porque o SENHOR, teu Deus, está contigo, por onde quer que andares” (NVI).

O Tema deste estudo é: “O desafio à liderança”. Um tema bem apropriado, relevante e motivador, num momento em que o insuperável líder, Moisés, termina a sua missão e, para seu lugar, é designado Josué, um verdadeiro desafio à liderança.

1 – Deus comissiona Josué (Js 1.1-9).

Morre Moisés, o inconteste e incomparável líder e legislador de Israel, conforme registro no final do Pentateuco (Deuteronômio 34.1-12).

O povo encontrava-se acampado ao leste do Jordão, aguardando sua travessia e assim tomar posse da “Terra Prometida” e, para que a missão não sofresse solução de continuidade, Deus levanta e comissiona Josué para suceder ao ínclito líder Moisés e assim cumprir o Seu plano.

No Egito, Israel cresceu às margens do Nilo, rio que tornava férteis as terras de Gósen. Agora, depois de quase 500 anos, Israel iria ocupar Canaã, uma faixa de terra sem importância, dominada por nações poderosas e ali, Israel teria que depender exclusivamente de Yaweh.

Josué, como auxiliar de Moisés na travessia do deserto, já estava sendo preparado para a liderança e agora, quando chegou o momento, Deus o investiu da missão, mostrando-lhe que deveria executá-la sem temor. Disse-lhe o SENHOR:

Ninguém poderá te resistir todos os dias da tua vida. Como estive com Moisés, assim estarei contigo; não te deixarei, nem te desampararei. Esforça-te e sê corajoso, porque farás este povo herdar a terra que jurei dar a seus pais” (Js 1.5, 6).

2 – Josué prepara o povo para a travessia do Jordão (Js 1.10-18).

A missão era desafiadora e o primeiro obstáculo era o Jordão. O segundo, os povos que ocupavam Canaã. E, talvez o maior desafio fosse o próprio povo, uma grande nação que cresceu no Egito e agora, estava sendo forjada em sua caminhada pelo deserto. No entanto, ao desafiá-lo, Josué recebeu uma resposta positiva e de aceitação de sua liderança. Disse o povo a Josué:

“... Faremos tudo que nos ordenaste e iremos para onde quer que nos enviares. Assim como em tudo ouvimos a Moisés, também ouviremos a ti, apenas o SENHOR, teu Deus, seja contigo como foi com Moisés” (Js 1.16, 17).

3 – A precaução de um líder (Js 2.1-7).

Após preparar o povo para a travessia do Jordão, Josué envia dois espias a Jericó com a finalidade de fazer um levantamento quanto à topografia do terreno, alimentos, água potável que estariam à disposição do povo e barreiras a serem vencidas.

Os espias, para não levantar suspeitas, como disfarce se dirigem à casa de uma mulher prostituta, Raabe, a qual os escondeu quando o rei, avisado da presença deles, mandou seus soldados para prendê-los (Js 2.1-7).

4 – Um pacto conseqüente (Js 2.8-24).

Em conseqüência da ação de Raabe, os espias fazem um pacto com ela. Quando Israel tomasse Jericó, ela e seus familiares seriam preservados, desde que ela seguisse as suas instruções. Que todos fossem recolhidos à sua casa e atasse um cordão de fita escarlata à janela da casa.

CONCLUSÃO

A obra do SENHOR não sofre solução de continuidade. Aquilo que o SENHOR começou, Ele a completará. Paulo ao escrever aos Filipenses, afirmou: “Estou plenamente certo de que aquele que começou a boa obra em vós há de completá-la até ao dia de Cristo Jesus” (Fp 1.6).

Podemos aprender, também, com esses eventos, que o SENHOR, na sua Onisciência, Onipotência e Soberania, usa as pessoas simples, como nós, para realizar a sua obra, exigindo, tão somente obediência, coragem e confiança: “Não to mandei eu? Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o SENHOR teu Deus, é contigo por onde quer que andares” (Js 1.9).

Bibliografia:

- Bíblia de Estudo MacArthur. Barueri, SP. Sociedade Bíblica do Brasil, 2010. 2048 p.

- Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999. 1.728 p.

- Revista Escola Bíblica Dominical, 1° Trimestre de 1986. Rio de Janeiro, RJ: JUERP.

- ANDRADE, José Sélio de. A terra da promessa – conquista e ocupação (Josué, Juízes e Rute). Rio de Janeiro: JUERP: 2008.

- ALLEN, Clifton J. Comentário Bíblico Broadman. Rio de Janeiro: JUERP, 1994, v. 2. 552p.

Publicações Recentes

Tel.: (21) 2253-2849 / 2223-3288  |  E-mail: contato@ebaronline.com.br

© 2017 Escola Bíblica do Ar - Todos os direitos reservados.​

​Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil