A PROVA DA GRATIDÃO

Quando Maria reencontra o Mestre Jesus ela começa a pensar em como Lhe agradecer, por ter ressuscitado o seu irmão, Lázaro de um túmulo fétido e morto! Lugar dos mortos!


Jesus estava de volta com seus amigos para ceiar com eles! Que quadro lindo, aquele, imaginemos! Ficaria horas aqui, só pensando naquele momento mágico, tão mágico, que muitos curiosos também se aproximaram pra ver aquele ressurreto e Seu Autor, ceando juntos. Maravilhoso!


E Maria continuava pensando um jeito de demonstrar toda a sua gratidão. Então, levantou-se, pegou o perfume de nardo puro, de alabastro, que podemos dizer, o melhor perfume da Errero de hoje! E derrama sobre os pés do Seu Mestre Amado Jesus. E, com um pranto de gratidão enxuga os Seus pés com seu próprios cabelos.


Se Da Vinci estivesse vivo , certamente escolheria esta passagem para pintar este lindo quadro. Pois somente ele teria a sensibilidade e a leveza daquele momento com Aquele que ressuscita mortos, na sua própria casa! Que Jesus seja hoje seu convidado para cear e também para adorá-lo na beleza da Sua Santidade!


Então Maria, pegando um frasco de perfume de nardo puro, muito precioso, ungiu os pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos. E toda a casa se encheu com o cheiro do perfume. (João 12:3 NAA)

Publicações Recentes