O NECESSITADO NÃO SERÁ ESQUECIDO (Salmo 9.18)

Nós precisamos de consolo!


Enquanto falo neste microfone sofro a tristeza e a indignação de um crime hediondo que entristeceu o país. Um menino de 9 anos foi morto pela própria mãe e sua companheira ilícita, depois de ter sido mutilado pela mesma há cerca de um ano. Um menino que foi separado da família, escravizado em todos os sentidos, submetido aos mais bárbaros sofrimentos, sem qualquer defesa, sem qualquer esperança de libertação. A mulher (indigna de ser assim classificada) disse que o matou para economizar no orçamento doméstico.

Diante de tamanha barbaridade, surgem-nos questões que não calam:


1) Por que Deus permite o mal no mundo?

2) Por que este menino não teve um socorro divino?

3) Por que pessoas como essas que barbarizaram o pequeno ainda continuam vivas?


Tais perguntas são desconfortáveis, porém reais. O problema do mal é uma realidade em nosso mundo. A minha filha Rute Cristina disse que o Papai do Céu não deveria ter criado Adão e Eva, pois eles foram desobedientes e todos nós sofremos por isso.


Eu lhe disse que se assim não fosse nós não existiríamos. Em suma, o mal é uma realidade e o próprio Senhor Jesus declarou: "O mundo jaz no Maligno" (I João 5.19).


Tamanho é o mal do mal que o próprio Deus teve que doar o Seu Filho Unigênito, para que o derrotasse na cruz do Calvário pelas regras da santidade e da substituição. O pecado do homem é tão grave que apenas o próprio Deus poderia resolvê-lo. E o fez na pessoa de Jesus.


E o que isso tem a ver com o pequeno menino morto pela mãe? Muito! Diz o Salmo 9.18: "Pois o necessitado não será para sempre esquecido, e a esperança dos aflitos não se há de frustrar perpetuamente". Sim, Deus diz em Sua Palavra que haverá um dia que o verdadeiro necessitado terá o suprimento daquilo que lhe falta.


No caso deste menino que morreu, certamente fora da idade da razão, contará com o sangue de Cristo que por ele foi derramado. Além disso, Jesus disse que "dos tais é o Reino dos Céus", conforme Mateus 19.14. Quanto a estas mulheres, quase irrecuperáveis diante dos homens e diante de Deus (pois somente o arrependimento delas, unido à fé em Jesus como Salvador as poderia salvar, e isto elas quase certamente não desejarão nunca!), o seu lugar já está preparado: "Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte." (Apocalipse 21.8).


Um dia haverá justiça e as obras humanas serão julgadas. Tudo virá à tona. Deus é justo e condenará o homem pelos seus atos. E, por causa da Sua justiça, não poderá salvar a ninguém por atos bons, pois todos são pecadores. Somente salvará aqueles que receberam a graça do perdão, através de Jesus Cristo. Por isso lemos: "Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa" (Atos 16.31).


Creia, ouvinte, um dia os necessitados receberão o socorro necessário. Por ora clamemos pelas crianças que sofrem, que correm o risco de serem mortas, que não têm esperança. Que Deus tenha misericórdia de nós!

Publicações Recentes