top of page

A ATITUDE CERTA NO NATAL

O período de Natal é um tempo maravilhoso, como também triste e depressivo.

 

As lembranças das dores do ano que se finda batem forte e parece que uma nuvem negra se instaura na alma.

 

Mas, na verdade, a atitude do Natal não pode e nem deve ser regida por situações boas e ruins que ocorreram na vida. É preciso ir adiante; é preciso manter uma atitude diferente e mais sublime no Natal.

 

Em Lucas 2 temos o relato do nascimento de Jesus. José e Maria não encontraram uma hospedaria porque a pequena cidade de Belém recebeu muito mais gente para recensear, conforme o decreto do imperador Romano, César Augusto.

 

Em Lucas 2.6,7 lemos assim sobre o nascimento de Jesus: “…e aconteceu que, enquanto se achavam em Belém, chegou o tempo de a criança nascer. Então Maria deu à luz o seu primeiro filho. Enrolou o menino em panos e o deitou numa manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria.”

 

Por que José e Maria se submeteram a dormirem num estábulo e a colocar Jesus numa manjedoura; num cocho, onde animais comem? A resposta é: José e Maria eram um casal humilde e estavam gratos a Deus por encontrarem um local para ficar e para deitar o pequeno Jesus.

 

Por um outro lado, Deus permite toda essa situação para revelar que o Rei Salvador vem ao mundo de uma forma humilde para alcançar somente os humildes de coração. É triste afirmar, mas nem sempre nossa atitude tem sido marcada pela humildade. O espírito consumista e orgulhoso depõe contra todos nós no período de Natal. Somos fascinados pela ostentação e pelo glamour e nunca pela simplicidade da cena do primeiro Natal. É preciso lembrar: sem a atitude certa, não há Natal.

Comentarios


bottom of page