A CONQUISTA DE CANAÃ - JOSUÉ, JUÍZES E RUTEDERROTADOS POR CAUSA DO PECADO (Josué 7 e 9)

INTRODUÇÃO

Ao dar continuidade aos nossos estudos, chegamos ao capítulo 7 de Josué. Depois da descrição das vitórias de Israel em atravessar o rio Jordão a pé enxuto e ver os muros de Jericó serem derrubados, nos deparamos com uma nota sombria e que antecipava a tragédia que estava reservada a Israel ao atacar a cidade de Ai. Diz o texto: “Prevaricaram os filhos de Israel nas coisas condenadas; porque Acã, filho de Carmi, filho Zabdi, filho de Zera, da tribo de Judá, tomou das coisas condenadas. A ira do SENHOR se acendeu contra os filhos de Israel” (Js 7.1).

1 – O pecado de Acã (Js 7.1-12).

A pequena e insignificante cidade de Ai se interpunha no caminho forçoso de Israel na sua marcha em direção ao planalto central e imprescindível para estabelecer uma base na região montanhosa de Canaã.

A vitória estava condicionada à obediência ao SENHOR e à santificação do povo. No entanto, há grave acusação: o povo, na pessoa de Acã, cometeu uma transgressão no tocante ao anátema e isto significava que Deus não estaria com o povo no momento do ataque à cidade de Ai (Js 7.12). O resultado foi à derrota. Além de 36 mortos à espada, todo o contingente, de 3.000 soldados, teve que fugir.

Nenhuma empreitada na vida cristã pode alcançar vitória a não ser que seja feita na dependência completa do SENHOR, o que exige santificação e obediência.

2A exigência da vitória sobre o pecado (Js 7.13).

À queixa de Josué (Js 7.7), o SENHOR Deus mostra-lhe que o povo pecou e violou sua aliança e as ordens que Ele dera (Js 7.11, 12). Portanto, era necessário que o povo se santificasse e retirasse de seu meio as coisas condenadas, a fim de que pudessem resistir aos inimigos (Js 7.13).

Para que a presença do SENHOR seja real em nossas vidas, precisamos eliminar o pecado do meio de nós, o que é alcançado quando ouvimos, cremos e obedecemos a Palavra de Deus.

3As conseqüências do pecado (Js 7.14-26).

As conseqüências do pecado são catastróficas. Disse o apóstolo Paulo aos Romanos que o “salário do pecado é a morte” (Rm 6.23a). O pecado de Acã trouxe, além da derrota de Israel pelos moradores de Ai, ele e toda sua família foi destruída (Js 7.14-26).

Isto é o que acontece com todos aqueles que insistem em desobedecer a Palavra de Deus e a pecar contra o SENHOR.

4O engano dos gibeonitas (Js 9.1-16).

A marcha do povo de Deus em direção à Conquista de Canaã é cheia de surpresas. Nem sempre o inimigo é visível e palpável.

Os gibeonitas, atemorizados, porque tinham a consciência de que Deus já designara aquela terra para Israel, ao invés de se juntar aos outros povos para lutar contra Israel, usaram de astúcia para, pacificamente, manter relações com Israel.

Com estratagema, fingiram-se ser um povo distante e assim, enganaram a Josué e o povo de Israel.

No entanto, fica muito claro que o povo, na verdade, não foi enganado pelo estratagema dos gibeonitas, mas porque “não pediram conselho ao SENHOR” (Js 9.14).

Hoje, muitos crentes se tornam fracassados e decepcionados em suas vidas espirituais, simplesmente porque não buscam orientação na Palavra de Deus. Para que sejamos vitoriosos em nossa jornada cristã, precisamos ouvir os conselhos de Deus e obedecer a Ele em tudo.

5O erro assumido (Js 9.17-27).

Após firmar aliança com os gibeonitas, Israel continua sua marcha. Após três dias, chegam às cidades deles: Gibeão, Cefira, Beerote e Quiriate-Jearim (Js 9.16, 17).

Reconheceram, tardiamente, que haviam errado e que não podiam fazer nada contra os gibeonitas, além de fazer deles, escravos (9.18-27).

O episódio nos mostra que não podemos nos entregar a auto-suficiência, nem deixar examinar a Palavra de Deus antes de tomar qualquer atitude ou decisão. Em tudo devemos “vigiar e orar” (Mt 26.41).

CONCLUSÃO

O estudo de hoje nos mostra que não podemos negligenciar em nossa vida cristã. Nosso alvo é a glória do SENHOR e, todas às vezes que deixamos que a cobiçamos as coisas do mundo, estamos a “errar esse alvo” e assim, pecamos contra o SENHOR. E o resultado disso é sempre o fracasso e a derrota.

Em tudo, nossas vidas devem estar orientadas pela Palavra de Deus, que é o conselho e direção do SENHOR para a nossa jornada de vitória.

Que o SENHOR nos abençoe e nos guie em nossa caminhada.

Bibliografia:

[1] Bíblia de Estudo MacArthur. Barueri, SP. Sociedade Bíblica do Brasil, 2010. 2048 p.

[2] Bíblia de Estudo de Genebra. São Paulo e Barueri. Cultura Cristã e Sociedade Bíblica do Brasil, 1999. 1.728 p.

[3] Revista Escola Bíblica Dominical, 1° Trimestre de 1986. Rio de Janeiro, RJ: JUERP.

[4] ANDRADE, José Sélio de. A terra da promessa – conquista e ocupação (Josué, Juízes e Rute). Rio de Janeiro: JUERP: 2008.

[5] ALLEN, Clifton J. Comentário Bíblico Broadman. Rio de Janeiro: JUERP, 1994, v. 2. 552p

Publicações Recentes

Tel.: (21) 2253-2849 / 2223-3288  |  E-mail: contato@ebaronline.com.br

© 2017 Escola Bíblica do Ar - Todos os direitos reservados.​

​Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil