E ACABOU...

Morre o ator que fez a trilogia de Guerra nas Estrelas. E gente famosa, que o conhecia, diz: "Que tenha a força e que se vá em paz". Acabou.

Morre o atleta de futebol que trouxe glória para a Argentina. Morre ainda em meia idade. Gente de toda parte entra em convulsão, homenageia, chora e ... daqui há uma semana será página virada dos jornais. Acabou.

Morre o jornalista que foi âncora do canal de televisão. Inteligente, perspicaz, ateu, muito simpático, praticamente imortal. Num vôo de helicóptero acaba caindo e perece. Uma semana de manchetes. E depois? Acabou.

Morre o bispo das assembléias de Deus de Goiás. Homem poderoso politicamente, cheio de gente que dependia de suas indicações eclesiásticas e políticas. Comoção entre os grandes do reino evangélico. Um monte de homenagens. Isso há dois meses. Quem dele se lembra? Poucos. Acabou.

A vida é assim: hoje no poder; amanhã no esquecimento. Hoje feito de ferro; amanhã apenas pó para o vento levar.

Isto me lembra a inesquecível letra da canção do Novo Alvorecer, que deve ser, salvo engano, de Daniel Vieira Ramos Filho, sucesso nos anos setenta:

ASSIM COMO CAEM AS FOLHAS

CABELOS TAMBÉM HÃO DE CAIR

ANUNCIANDO A NOVA ESTAÇÃO

LEMBRANDO A VOCÊ QUE NEM SEMPRE É VERÃO

ASSIM COMO A PEDRA DESGASTA

SEU CORPO TAMBÉM VAI SE ACABAR

FAZENDO MAIS PÓ PARA O VENTO LEVAR

ABRINDO PASSAGEM PRA O TEMPO PASSAR

MAS ALÉM DO PÓ EXISTE UMA ETERNIDADE PRA SE VIVER

ONDE VOCÊ VAI PASSÁ-LA? RESPONDA QUE EU QUERO SABER!

Não acabou! Mesmo que em pó nós nos tornemos, mesmo que a nossa memória jaza no esquecimento, mesmo que o poder passe para outras mãos, mesmo que ninguém saiba que um dia existimos, NÃO ACABOU!

Somos imortais, quer salvos quer perdidos!

Somos eviternos, isto é, tivemos começo, mas não teremos fim.

Fechados os olhos prestaremos contas ao Senhor. Os salvos irão para o Paraíso, aguardando a santa ressurreição, o dia do regresso do Messias! Os perdidos irão para o inferno, junto do rico da história contada por Jesus, aguardando o grande dia da ressurreição para a condenação.

O que fomos, o que fizemos, o que construímos, o que pensamos, o que fomos na vida de outrem, o que geramos, o que matamos, o que realizamos, seguirá conosco. E tudo terá a sua recompensa (ou castigo). Deus não dirá: ACABOU! Deus dirá: SÓ COMEÇOU!

Então, prezado leitor, acalente as boas lembranças e não deixe que os queridos morram no sepultamento das lembranças. Quem merece ser lembrado deve sê-lo. Boas memórias geram boas reflexões, boas atitudes e menos erros no presente.

E, ao final, ressuscitaremos! Ninguém será esquecido.

Wagner Antonio de Araújo.

Publicações Recentes