top of page

E ANANIAS?

Quase nada se fala sobre ele. Seu nome significa "Jeová é gracioso", "Deus é misericordioso".

Ele surge na narrativa bíblica em oração provocada pelo próprio Deus. Assim lemos: "E havia em Damasco um certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor." (At 9:10)

Sua atitude à fala de Deus é linda: "Eis-me aqui!, Senhor!". Quantos de nós fugimos desta solicitação divina! Pensamos que Deus nos dará trabalho e mais responsabilidades; então queremos estar bem escondidos para que Ele não nos encontre. Porém, com sinceridade, isso é impossível! "Os olhos do Senhor estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons." (Pv 15:3) No caso desse servo do Senhor a sua pronta resposta trouxe a Deus a liberdade para tratar de um assunto difícil para ele: cuidar do arqui-inimigo da igreja primitiva: Saulo de Tarso!

A ordem de Deus foi enfática: "E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando;" (At 9:11)

Saulo de Tarso era uma peste. Um fariseu extremista e que desejava exterminar o cristianismo das fileiras judaicas. Para isso não hesitava em arrombar casas, em arrastar as pessoas, em tomar os seus pertences e em trancá-las em prisões. Até na morte do 1o. mártir cristão, Estêvão, Saulo de Tarso estava envolvido, sendo cúmplice, tendo as roupas deste servo do Senhor lançadas aos seus pés. Este Saulo não estava chegando em missão de paz, mas em guerra sanguinária contra os judeus que se rendiam a Jesus Cristo, o rabino odiado. Obtivera autorização religiosa para fazê-lo e não hesitaria em ir às últimas consequências.

"E respondeu Ananias: Senhor, a muitos ouvi acerca deste homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém;" (At 9:13). Ananias debate com Deus a situação. Ele não aceita prontamente, mas apresenta a Deus razões que, para ele, eram fortes o bastante para que nada se fizesse por esse homem mal e cruel. Ananias tinha sentimentos, tinha medo e tinha senso de justiça.

Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel. (At 9:15). As razões de Ananias eram justas, porém incompletas. Deus, conhecedor do futuro, vira neste Saulo o Paulo que se tornaria. Deus o escolhera antes de seu nascimento para ser um farol que alumiasse os judeus perseguidos e agora seria a virada de chave, a mudança, a conversão, a metamorfose. Se, por um lado Saulo era um "vaso escolhido" por Deus, por outro Ananias era o escolhido para efetuar essa colheita, esse encaminhamento de Saulo ao Reino do Messias de Israel, a Luz dos Gentios.

"E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo." (At 9:17). Ananias obedeceu. Ele não duvidou das razões de Deus, que correspondiam ao futuro, ainda que, no presente não visse qualquer vantagem, utilidade ou justiça em levar o batismo, a oração e a mensagem para esse homem. "E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista; e, levantando-se, foi batizado." (At 9:18). Ananias não só orou por ele; Ananias foi usado pelo Espírito Santo para curá-lo da cegueira temporária. Também o batizou, incluindo-o simbolicamente na Igreja de Cristo. Que homem de valor foi esse Ananias!

E depois? Onde o encontramos? Apenas numa citação posterior: "E um certo Ananias, homem piedoso conforme a lei, que tinha bom testemunho de todos os judeus que ali moravam," (At 22:12). Estas foram palavras de Paulo, quando se defendia diante dos judeus ao ser preso em Jerusalém. "Um certo Ananias" foi tudo o que restou daquele homem. A tradição cristã secular identifica Ananias como um tal "Santo Ananias" (porque os homens têm necessidade de endeusar seus ícones ou criar semideuses em detrimento de um verdadeiro reconhecimento de mérito...). Estes mesmos conservam a tradição de que ele tenha sido martirizado em Eleuterópolis.(*)

Vamos ser sinceros? Ananias foi DESPREZADO. Sim, leitores, esta é a única verdade. Um homem destes, usado pelo Senhor como instrumento na conversão do grande Apóstolo Paulo, que obedeceu, mesmo indo contra tudo o que considerava justo, mas ciente de que Deus tinha razões superiores às dele, deveria ter sido muito valorizado, destacado, chamado à comunhão da liderança das igrejas primitivas, citado com respeito e com grande consideração. E o que restou dele? Apenas uma menção ocasional como "um certo Ananias"...

Quem foi que nos evangelizou? Nós nos lembramos? Temos essa pessoa em consideração? Já lhe agradecemos pelo que fez?

Quem nos batizou? Quem foi o pastor? Ele ainda vive? Somos gratos por Deus tê-lo usado para que fôssemos incorporados fisicamente numa igreja terrena? Temos o nosso certificado de batismo com o seu nome? Guardamos com carinho e expressamos consideração?

Quem celebrou o nosso casamento? Foi um ministro que apenas contratamos ou que veio em resposta ao amor que tinha por nós, que devotou pela nossa felicidade, que quis participar desta alegria?

Quem apresentou os nossos filhos perante Deus em nossas igrejas? Nós expressamos o nosso muito obrigado a eles?

Quem nos pastoreou ao longo da vida? Quantos pastores já tivemos? Com quantos temos contato e a quantos agradecemos? Somos do tipo "VIDA QUE SEGUE" ou consideramos os ministros do evangelho que nos serviram com sua fé, conhecimento e dons como bênçãos de Deus? Quantos já receberam de nós alguma gratidão, seja ela oral, material, presencial ou pública?

Nós, ministros do evangelho, somos ANANIAS em quase todo o tempo. Quando alguém, com gratidão, nos busca, nos procura, nos encontra, nos surpreende, então o nosso coração fica em festa e a nossa vida se enche de júbilo e de felicidade. São muito raras estas vezes. Mas, quando acontecem então marcam para sempre os nossos corações.

Ah, Ananias, companheiro de ministério neste mundo de tanta ingratidão! Bendito seja Deus, cujo galardão não deixará de lhe entregar, no dia em que as coroas e os prêmios forem distribuídos aos que foram fiéis a Cristo, o Senhor.

Um abraço a todos.

Pr. Wagner Antonio de Araújo


(*) Wikipedia: Eleuterópolis era o nome grego de uma cidade romana em Israel Antigo, uns 50km a sudoeste de Jerusalém.

bottom of page