top of page

INTRODUÇÃO AO LIVRO DE ESDRAS

Prezado Leitor.

Iniciamos uma nova série de estudos da Bíblia, especialmente dos livros de Esdras e Neemias. Estes livros cobrem um período histórico do Antigo Testamento que vai de 536 a 425 anos antes de Cristo.

Alguém poderia perguntar por que estaríamos estudando coisas que aconteceram há cerca de 2.500 anos atrás? Será quer coisas tão antigas teriam validade para a nossa vida moderna de hoje, com todos esses avanços tecnológicos?

Para essa pergunta, bastante legítima, aliás, eu teria duas respostas:

A primeira, é que há coIsas e princípios relacionados com a natureza humana que são os mesmos, seja há 2.500 anos atrás, seja agora, como por exemplo, alguns princípios de liderança (como motivar pessoas para realizar alguma coisa face a um desafio), como escolher pessoas para trabalhar ou participar de um empreendimento, como negociar para conseguir apoio em um projeto, como reagir ou se contrapor quando temos oposição a um projeto que realizamos, como planejar.Todos esses são bastante atuais que, acredite se quiser, estaremos encontrando ao longo de nossos estudos de Esdras e Neemias.

A segunda resposta que eu teria, é que a nossa vida moderna, a despeito dos avanços tecnológicos que temos, tem resolvido muitos problemas, mas não todos os problemas. Sabemos fazer clones de ovelhas mas ainda temos milhares de crianças morrendo de fome com seus ossos praticamente à mostra e seu processo de crescimento talvez definitivamente comprometido. Sabemos navegar na Internet a partir de nossas casas, nos comunicar com milhões de lugares e pessoas enquanto outros tantos milhões não têm suas necessidades básicas, como moradia e segurança resolvidas dignamente. Não pretendemos discutir esses assuntos aqui nesta oportunidade, mas apenas as citamos para ilustrar que somente tecnologia e educação não resolvem todos os nossos problemas. Temos que buscar fontes que nos forneçam valores, princípios e verdades, coisas essas que transcendem o tempo e podem muito bem ser encontradas em eventos atuais ou em eventos ocorridos há 2.500 anos.

Fica, então, nosso convite e mesmo nosso desafio para que você, prezado leitor, nos acompanhe nesse conjunto de estudos sobre os livros bíblicos de Esdras e Neemias ao longo deste e dos próximos estudos.

Sempre quando estudamos alguma coisa ocorrida há muito tempo, é fundamental que conheçamos o pano de fundo histórico correspondente. É o que se chama considerar o texto como também o contexto. Estaremos inicialmente, em nossa série de estudos, procurando identificar este pano de fundo histórico de Esdras e Neemias. Dessa forma, nos será possível, oportunamente, fazer mais facilmente uma ponte para aplicar os princípios e valores encontrados ao nosso dia-a-dia.

Como mencionado há pouco, o período histórico que nos encontramos é de cerca de 500 anos antes de Cristo, quando o povo de Israel volta de um período de exílio de 70 anos na Babilônia. Os exilados voltaram em três grupos principais. Os primeiros voltam sob a liderança de Zorobabel, conforme nos descreve Esdras, nos capítulos de 1 a 6. A cidade de Jerusalém, que havia sido destruída quando da conquista pelos babilônicos e início do exílio, passa a ter sua reconstrução ansiada e desejada pelo ,povo judeu. Esse primeiro grupo começa, então, a reconstrução do templo, que demora 15 a 20 anos para terminar. Mas tarde, outro grupo volta à Jerusalém, agora liderado por Esdras em 458 Antes de Cristo (Esdras capítulos 7 a 10). Quando Esdras chega à Palestina encontra o povo em condições muito ruins, do ponto de vista espiritual e moral. Ele inicia, então, um ministério amplo de ensino. Finalmente, um terceiro grupo de exilados volta sob a liderança de Neemias. Neemias vai atuar na reconstrução dos muros da cidade de Jerusalém, na instrução do povo e na consolidação de todo esse projeto de reconstrução.

Uma pergunta que alguém poderia fazer é por que Deus permitiu que houvesse o exílio do povo de Israel?Por que Deus permitiu que a cidade de Jerusalém fosse invadida e arrasada? Por que Deus permitiu que o povo fosse levado cativo e só voltasse 70 anos depois? Eles não eram o povo escolhido? Deus os teria abandonado? Bem... responder a todas essas perguntas talvez nos levasse a um outro estudo específico. Mas podemos identificar pelo menos um bom motivo para Deus ter permitido o exílio dos judeus: a idolatria. Deus tinha um propósito para o povo de Israel: ser o berço do Messias que haveria de vir. Um povo idólatra comprometeria seriamente este propósito. A própria unidade do povo estaria em jogo.

Os deuses da época eram deuses nacionais. Adorar a outros deuses significaria abrir mão da unidade e da identidade de um povo através do qual o Messias poderia chegar. O exílio foi uma provação que levaria o povo de Israel a rever seriamente a questão da idolatria, e a perceber que o Deus Iavé não morreria com a destruição do templo. Foi uma oportunidade de crescimento e aprendizado. Foi uma oportunidade de reconstruir uma cidade, um templo, uma percepção de Deus, uma identidade nacional e uma visão de futuro.

Assim como acontece em nossa vida, muitas vezes somos levados a algum tipo de exílio, crise ou provação. Se formos sábios e buscarmos a presença e orientação de Deus. Ele nos auxiliará a retornar à nossa terra prometida e nos ajudará a reconstruirmos o templo do nosso relacionamento com Ele, a reconstruir as ruínas e as muralhas de nossa vida pessoal, a restaurarmos nossa saúde, a resolver a nossa dor, reconstruir nosso emprego, nossos relacionamentos partidos e nossas emoções.

Se tivesse que escolher uma ou duas palavras-chave que fizessem uma grade síntese dos livros de Esdras re Neemias, eu escolheria a palavra construir ou reconstruir. E aqui que eu e você entramos em cena, prezado leitor, porque, quem de nós não tem algo na vida para construir ou reconstruir? Você pode ser um jovem, estar na idade mais avançada. Não importa, construir ou reconstruir, tem algo a ver com você. Seja construir ou reconstruir uma profissão, um casamento, um relacionamento, um empreendimento, realizar um projeto pessoal, começá-lo, terminá-lo ou consertá-lo, não importa. Esdras e Neemias terão algo a nos dizer sobre podemos liderar a nossa vida e como construir os nossos projetos.

Commentaires


bottom of page