O CONSELHO DOS HUMILDES (Salmo 14.6)

Continuamos a meditar no livro dos Salmos, o primeiro hinário do povo de Deus, cantado pelos hebreus ao longo dos milênios. Hoje refletiremos no texto do Salmo 14.6: "Meteis a ridículo o conselho dos humildes, mas o Senhor é o seu refúgio".

Um grupo de amigos decidiu entrar na floresta da Serra do Mar e descer do planalto até a praia. Entraram por uma trilha aberta, mas por causa das chuvas dos dias anteriores ela estava praticamente desaparecida em meio ao matagal, aos detritos das árvores e ao volume de mosquitos por toda a parte.


Um deles possuía um celular com GPS, outro uma bússola e outro estava junto. Depois de uma hora de caminhada eles se perderam. O rapaz do celular perdeu o sinal do gps. Quando o recuperou a bateria acabou e eles ficaram incomunicáveis.


O outro, que levava uma bússola, derrubou-a na caminhada e, por causa do vento, um tronco quase solto de uma árvore frondosa caiu sobre ela, danificando-a por completo. Estavam ali, perdidos, à deriva. O terceiro rapaz, cristão, crente de verdade, disse: "colegas, vamos orar e pedir que Deus nos socorra?"


Os amigos, incrédulos, gargalharam volumosamente. Ridicularizaram o colega, dizendo que isso é o que ganharam levando um bobo religioso e crédulo. Em meio à zombaria a situação tornou-se séria, pois o rapaz pedia para que parassem com aquilo. O clima tornou-se hostil e eles só não se separaram porque tinham medo de algum animal silvícola aparecer.


O terceiro rapaz, aborrecido, mas consciente da gravidade da situação, dobrou os joelhos e disse: "Senhor, eu clamo a Ti; socorre-nos, pois estamos perdidos! Tenha de nós compaixão e mostra a estes ímpios colegas que Tu és real!". Os colegas agora falavam alto, não em zombaria, mas desesperados.


Enquanto o amigo orava um helicóptero passou em voo rasante, uma vez que haviam perdido um drone e um leve sinal aparecia bem por ali onde estavam. Ao avistá-los gritaram se precisavam de ajuda. "Sim, estamos perdidos!" Um dos soldados do helicóptero saltou e conduziu-os pela mata até o litoral.


Então os amigos zombadores disseram ao colega: "Cara, seu Deus é real. Foi mal, desculpe a nossa falha!". O colega crente aceitou as desculpas e dobrou os joelhos novamente, dizendo: "Senhor, graças te dou por teres mostrado a Eles que Tu és real e que o Teu conselho, ainda que vindo de gente humilde e pequenina, pode ser o refúgio e o socorro aos pobres pecadores!"


Caro leitor, não se zangue com as zombarias que o mundo faz contra os cristãos, os que confiam no Senhor dos senhores. Um dia eles poderão experimentar os benefícios de se seguir a vontade de Deus e não a vontade humana. Deus é o nosso alto refúgio e nele podemos confiar. Que Ele nos abençoe. Amém.

Publicações Recentes