top of page

REANIMAR-SE NO SENHOR

Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece. (Tg4:14)

E disse: Não temas, homem muito amado, paz seja contigo; anima-te, sim, anima-te. E, falando ele comigo, fiquei fortalecido, e disse: Fala, meu senhor, porque me fortaleceste. (Dn10:19)

E assim abençoou o Senhor o último estado de Jó, mais do que o primeiro; pois teve catorze mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas. (Jo42:12)

A nossa vida é muito curta, similar à neblina da manhã na beira das águas. Logo cedo ela enche o espaço, está forte e densa. Basta vir o sol e a neblina desaparece. Assim é a vida humana: nem bem começa, já acaba.

A vida tem o seu alvorecer. Nascemos, muitos de nós, com o corpo perfeito. Amamentados pelas mães desde cedo, ganhamos peso e os anticorpos necessários para enfrentar as enfermidades e as dificuldades do ambiente. Logo nos desenvolvemos e o nosso corpo cresce. Aprendemos a falar, a nos locomover, a pensar, a tomar decisões, a nos encaixarmos no meio social onde vivemos. Também somos expostos ao evangelho de Cristo, que dita as normas para uma vida que realmente agrade a Deus. Somos matriculados nas escolas, aprendemos a falar outros idiomas, somos apresentados ao grande número de lugares existentes no mundo e crescemos com a graça de Deus.

Então chegamos ao meio-dia da vida. Estamos fortes, saudáveis, estudamos o essencial para a sobrevivência, ou encontramos o nosso caminho de realizações. Aparece em nossa estrada a pessoa que irá nos completar e conosco formará uma família monogâmica e heterossexual, através da qual poderemos construir um lar feliz, ter os filhos e viver a felicidade que se nos apresenta. Nestas alturas já devemos ter uma profissão rentável, uma moradia decente, um alvo para construirmos um patrimônio suficiente para a nossa posteridade. Ao chegar a prole passamos a cuidar dela com todo o carinho e atenção, provendo os filhos de tudo o que precisam. Este é um tempo de muita vitalidade e ternura, esforço e dedicação.

Mas a vida caminha para o seu fim e o entardecer chega. Para uns chega bem depressa; para outros, contudo, o tempo é mais longo. Já criamos os filhos e já somos avós. Já fizemos o que fora possível por eles e tentamos construir o nosso patrimônio. A nossa vitalidade começa a falhar e as doenças geriátricas aparecem. As pessoas de nosso convívio adoecem e morrem e ficamos rodeados de gente nova, com a qual não mantemos uma comunicação tão frutífera e nem partilhamos dos mesmos interesses. Se somos cristãos convivemos com o conflito de gerações, mas nos mantemos firmes, até que o Senhor nosso Deus nos chame para o Céu.

E há uma idade para que se diga: acabou? Há uma época onde venhamos a dizer: não há mais nada para fazer? Algumas pessoas que atingem certa idade acabam por serem ceifadas pelo ócio, pela falta do que fazer, ausência de propósito. Muitos aposentados falecem logo, pois tinham no serviço a sua maior fonte de vitalidade. Muitos sentem-se inúteis, apenas um peso para os mais novos que deles cuidam.

Há pessoas, contudo, em quaisquer épocas dessas descritas acima, desfalecidas pelas tempestades da vida. Vivemos em um mundo perverso e mau, em um país que não cuida adequadamente de seus cidadãos. Faltam tratamentos de saúde abundantes e condignos, bem como empregos decentes para muita gente. Muitos não encontram forças para continuar e desistem de tudo. E, quando estamos prestes a desistir, temos inúmeros filhos de Satanás que nos oferecem as suas consolações: bebidas, cigarros, drogas, remédios, a prostituição, o adultério, a idolatria e o suicídio. O que fazer se a nossa vida estiver assim, estacada, afundada num marasmo, sem objetivos para amanhã?

Os textos acima lidos nos falam de coisas extremamente importantes.

O primeiro descreve a nossa vida e as suas fases. A vida é dinâmica e caminha para o fim. Basta nascermos para nos certificarmos que iremos morrer. A morte será o último inimigo a ser vencido. E Jesus Cristo venceu a morte, saindo da sepultura vivo e vencedor, a declarar-nos: Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; (Jo 11:25).

O segundo descreve a experiência do Profeta Daniel. Um longevo servo de Deus, que atravessou o reinado de diversos reis no país onde era exilado. Sábio, crente, dedicado, absolutamente competente em tudo o que fazia, encontrou-se caído e sem forças, ao ter contato com as profecias trazidas do Céu para ele. Estava desmaiado e sem energia alguma. O anjo mensageiro, então, declarou que ele era um homem muito amado, muito estimado, e tocou-lhe com o poder de Deus. Daniel, então, ouvindo o anjo a animá-lo veementemente, desfrutando do poder do Senhor, levantou-se absolutamente reanimado. Ele declarou que o Senhor o fortalecia naquele momento, usando o anjo para isso.

O terceiro é a descrição do homem que maior número de provações enfrentou, sem ter merecido nenhuma delas. Jó. Um homem rico, famoso, importante, respeitado, que perde toda a família, exceto a esposa, e o patrimônio material, e acaba por adoecer gravemente e com dores profundas e insuportáveis. O seu livro poético conta a história de seus diálogos com 4 amigos, bem como as palavras de um quinto personagem que defende a Deus diante das insinuações da falta de justiça divina. Por fim Jó não só é curado e recupera completamente a sua saúde, como também obtém a graça de tornar-se duplamente mais rico do que era, recuperando o patrimônio e reconstruindo a prole no poder de Deus.

O que isto nos ensina?

1) A vida não tem que terminar com determinada idade! Há um porvir para quem se reanima no Senhor! Algumas pessoas começaram tarde e foram mais do que vencedora! Moisés, que declarou que a vida dura até 70 ou 80 anos, e se constitui em canseira e enfado, viveu 120 anos e jamais adoeceu ou sentiu-se cansado, mas vigoroso e forte. A sua grande carreira começou aos 80 anos! Jó, depois de carcomido pela doença e pobreza, recuperou-se e tornou-se magnata de sua época, em uma situação impensável para qualquer ser humano! Noé construiu a arca da salvação do mundo aos 500 anos de idade, numa época em que se vivia mais tempo do que agora! Portanto, a idade não é atestado de impossibilidade para ninguém!

2) Estes servos do Senhor levantaram-se após receberem a força do Senhor. Sim, Deus pode fortalecer a fé, a saúde e a vida por completo daquele a quem Ele quer fortalecer. E a quem Deus quer fortalecer? A quem desejar de todo o coração. E Jesus lhes disse: Por causa de vossa pouca fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível. (Mt 17:20)

3) Precisamos encontrar a motivação certa para fazer algo! A grande motivação do coração de um servo do Senhor é agradar a Deus em tudo o que fizer, em todas as coisas que planejar. E, por agradar a Deus, buscamos melhorar a nossa vida e a vida de outrem. Pessoas que andavam desfalecidas, sem esperança no futuro, pensando apenas que a morte viria ceifá-las, transformaram-se em campeões em suas áreas de atuação, fosse na produção de alimentos, fosse na confecção de roupas, fosse na prestação de serviços, motivadas pela necessidade. Cuidar de nossos pais envelhecidos, dar aos filhos o suprimento das coisas essenciais; construir um patrimônio para a Obra de Deus; providenciar coisas para que outros tenham o pão de cada dia. Há inúmeras coisas que podem despertar o nosso coração para sairmos do marasmo e entrarmos num ciclo virtuoso de vitórias e de prosperidade!

Se nós vivermos com o coração centrado no Senhor, teremos a graça de conhecer a Sua boa vontade para conosco. Esta vontade começa por buscar primeiro o Seu Reino e a Sua justiça, conforme Mateus 6.33. Este é o caminho da prosperidade. Mas as coisas acrescentadas aos que assim fazem podem ir além do quotidiano, representando uma prosperidade maravilhosamente regada pela graça e pela misericórdia divinas. Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido. (Js 1:8)

Sempre é tempo de reinventar-se. Sempre é tempo de recomeçar no Senhor. Ainda que tenhamos a idade própria do desânimo, nós podemos nos reanimar no Senhor. Que seja assim em nome de Jesus. Amém.

bottom of page