SEJAMOS PREVIDENTES

O texto de Provérgios 6.6-11 fala das formigas e do preguiçoso. Sobre as formigas diz o texto, no versículo 8: “No estio, prepara o seu pão, na sega, ajunta o seu mantimento”. Este tipo de frase é chamado de paralelismo hebraico, uma forma de poesia onde não se rimam as palavras, mas confirmam-se as ideias. E a ideia do texto é clara: as formigas ajuntam no verão para terem o que comer no inverno.

Mas esta não é a prática de muitas pessoas nos dias de hoje. Uma, por não disporem de muitos recursos para ajuntarem. Ganham pouco e o pouco que têm é usado nas compras do dia a dia. Outra, que nunca foram orientadas a se tornarem investidoras, apenas consumidoras. Assim, por não disporem de recursos e por não terem vontade de poupar, gastam tudo e vivem sempre na necessidade.


Conheço duas senhoras. Ambas têm a mesma profissão e possuem salários muito parecidos. Uma aprendeu a usar o seu dinheiro com parcimônia e nunca faz dívidas que não possa pagar. A outra gasta o que tem e assume dívidas que se arrastarão por anos. A primeira usa o que sobra em investimentos econômicos. Ela não se contenta com a caderneta de poupança. Pelo contrário, aprendeu a usar as oportunidades financeiras e multiplica o pouco que tem e o transforma em bons investimentos. O resultado é evidente: não tem falta em tempos de crise. A outra, pelo contrário, vive numa crise constante.


Prezado leitor, Deus nos manda sermos previdentes, cuidadosos, zelosos, bons mordomos das coisas que Ele nos coloca às mãos. Sementes são para serem plantadas e não para serem devoradas. Devemos cuidar de nossas finanças. Com a bênção de Deus podemos fazer muito com o pouco que temos! Sebastião Emerich, um herói da fé, que me ensinou o evangelho, era um homem simples, humilde, ganhava muito pouco. Mas comprou uma casinha modesta, criou cinco filhas, servia o almoço de domingo para filhos, genros e netos e nunca teve falta de nada. Era um dos dizimistas mais fiéis que conheci e jamais deixou de contribuir com alguma causa evangelística e missionária. Ele ainda socorria o próprio chefe, que estava sem dinheiro no fim do mês! Como podia? Pela graça de Deus e pelo bom uso do que o Senhor lhe dava. Que sejamos previdentes. Que não gastemos o nosso dinheiro naquilo que não é pão. Que não percamos os recursos em consumos desnecessários. Que sejamos fiéis ao Senhor e bons mordomos de Cristo. Que Ele nos abençoe. Amém.

Publicações Recentes

Tel.: (21) 2253-2849 / 2223-3288  |  E-mail: contato@ebaronline.com.br

© 2017 Escola Bíblica do Ar - Todos os direitos reservados.​

​Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Escola Bíblica do Ar - EBAR